CUIABÁ

CUIABÁ

Primeiro Workshop marca celebração de um ano do programa inédito Incluiabá

Publicados

CUIABÁ

Iniciativa inédita no país, o programa Incluiabá criado pela Gestão Emanuel Pinheiro realizou, nesta sexta-feira (13), no auditório da Águas Cuiabá, o 1º Workshop do projeto  Incluiabá, que já completou um ano, no mês de abril desse ano. Diversas personalidades públicas estiveram presentes na abertura do evento. Inicialmente a Prefeitura de Cuiabá contratou 16 pessoas, todavia, esse número já ultrapassa mais de 50, uma ampliação de mais de 200%. Os servidores encontram-se lotados em diferentes setores da administração atual, gerenciados pela empresa terceirizada, Bem-Estar, priorizando indígenas, cadeirantes, transexuais, negros, dentre outros.  

O encontro englobou palestras motivacionais, rodas de conversa, trabalhos em grupos e trocas de experiências, destinados ao seu público alvo, grupos sociais minoritários. 

O vice-prefeito, José Roberto Stopa, afirmou que a ação reforça o compromisso da Gestão Emanuel Pinheiro com a implantação de políticas públicas efetivas, pautadas pelo respeito, justiça e inclusão social perante a sociedade cuiabana. “Hoje nós temos pessoas que poderiam estar desempregadas, marginalizadas, excluídas, pois, infelizmente, o preconceito ainda se faz presente. A função de um governo é fazer obras sim, mas a maior delas é cuidar das pessoas, valorizando-as, atendendo aqueles que mais precisam. O prefeito Emanuel Pinheiro coloca muito bem em suas falas, evidenciando que nós governamos para todos, porém, temos um carinho especial pela periferia de Cuiabá, porque é lá que está a real necessidade do governo em colocar as suas mãos. Já imaginou se todos os governantes fizessem isso? Teríamos com toda certeza uma sociedade mais justa e inclusiva, dando dignidade e oportunidade aos cidadãos, de modo geral,  de alimentar as suas famílias”, enfatizou. 

Leia Também:  Transferência de renda para órfãos do feminicídio marca abertura do Mês da Mulher

O secretário de Governo, Luís Cláudio Sodré, pontuou que os planos para este ano é redobrar os índices, alcançando o feito de 100 pessoas efetivadas. “É um programa que começamos como um exemplo para sociedade e quanto piloto para o Brasil, aqueles que não tiveram a oportunidade de ter suas carteiras de trabalho assinadas e poder dizer que são servidores, demonstrando que aqui nós acolhemos, dizer um basta a essas políticas maldosas com o ser humano, de nada vale se não atender as pessoas com humanização e cuidado, abrindo ainda mais vagas “, reiterou. 

Uma das coordenadoras dos Incuiabá, a secretária-adjunta de Assistência Social, Direitos Humanos e Pessoa Com Deficiência, Christiany Fonseca, enalteceu a dedicação de sua equipe de trabalho na execução das atividades e agradeceu a primeira-dama, Márcia Pinheiro por abraçar mais esta causa enobrecedora.

“Obrigada a todos vocês que nos ajudam a fazer e colocar em prática o projeto, bem como a nossa madrinha, a nossa primeira-dama, Márcia Pinheiro. A Prefeitura de Cuiabá não tem medido esforços para combater as formas de discriminação e preconceitos, fazendo disso, um de seus principais pilares. A luta por uma sociedade mais justa e implementar persiste, dando acesso a  oportunidades e direitos para todos e todas, aberto, especialmente aqueles que enfrentam dificuldades de acesso aos mercado de trabalho, recebendo o devido tratamento como qualquer outro servidor. Já foram contratados homens e mulheres transexuais, travestis, imigrantes, quilombolas, vítimas de pessoas com violência doméstica, cadeirantes e muitos outros grupos sociais”, disse. 

Leia Também:  Primeira fase da retomada do Siminina preenche 280 vagas em quatro dias; restam 148 em três unidades

A servidora Maria Auxiliadora, de 62 anos, comentou que se sente feliz e emocionada com mais chance de poder servir a comunidade, levando junto para casa, o sustento de cada dia. “É uma honra para mim participar de um projeto como este com carteira assinada, agradeço a todos que nos ajudam diariamente, vocês fazem a diferença para nós”, completou. 

Estiveram presentes, o secretário-adjunto de Governo, Wilton Coelho, o secretário interino de Obras Públicas, Rauf Macedo e o vereador Luiz Fernando Amorim. Ao final, o evento contou com o sorteio de brindes aos envolvidos. 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CUIABÁ

Prefeito destaca o 1º Encontro Estadual de Enfrentamento à Violência Contra Crianças e Adolescentes em Mato Grosso

Publicados

em

Por

O prefeito Emanuel Pinheiro elogiou o  1º Encontro Estadual de Enfrentamento à Violência Contra Crianças e Adolescentes em Mato Grosso, que ocorreu na sede das Promotorias de Justiça de Cuiabá, entre os dias 26 e 27 deste mês, por meio da promoção de um amplo debate e a reflexão sobre medidas de enfrentamento sobre o tema. A iniciativa foi organizada pela Procuradoria de Justiça Especializada em Defesa da Criança e do Adolescente do Ministério Público de Mato Grosso.

O Chefe do Executivo Municipal destacou o esforço coletivo desempenhado em torno do encontro, colocando à mesa um assunto de grande relevância política e social. “Uma iniciativa que tem  como proposta fortalecer a rede de enfrentamento. É preciso unir as forças em favor daqueles que mais precisam do Poder Público”, disse. 

O objetivo do encontro estadual foi de  promover o debate e a reflexão sobre medidas de enfrentamento a todas as formas de violência praticadas contra crianças e adolescentes. Conforme a programação, o evento foi aberto oficialmente no dia 26 (quinta-feira), às 19h15, após o credenciamento do público, sendo eles, membros da rede de proteção e integrantes da sociedade civil. 

Às 20h ocorreu a palestra magna “Repensando as práticas de atuação institucional na defesa dos direitos da população infantojuvenil”,  proferida pelo titular da Especializada, procurador de Justiça Paulo Roberto Jorge do Prado. 

Leia Também:  Câmara fria apresenta problemas e sala de vacinação é desativada temporariamente na UBS Dr. Fábio

Prado agradeceu nominalmente a todos os parceiros, apoiadores e presentes na solenidade. “Quero cumprimentar a todos e dizer a satisfação imensa de ver esse auditório lotado pelos colegas do Ministério Público, representantes do Poder Judiciário, da Secretaria de Estado de Educação, policiais militares, policiais civis, sociedade civil organizada, representantes da Secretaria Municipal de Educação de Cuiabá, entre outros presentes”, disse.
Paulo Prado destacou que a ideia é que o encontro faça parte de uma agenda permanente e que seja realizado anualmente, de forma itinerante, sediado cada vez por uma instituição e até mesmo em cidades diferentes. “Quero abraçar cada um e dizer como é importante estarmos juntos, caminhando e aprendendo uns com os outros. Vamos conversar, vamos sair dos gabinetes, dialogar. Isso é importante e tem que acontecer”, defendeu.

No dia 27 (sexta-feira), a abertura ficou por conta da Cia Vostraz de Teatro, com a apresentação do espetáculo “Inocentes pétalas roubadas”. Às 8h30 teve início o painel “Enfrentamento ao abuso, exploração sexual e demais violências contra crianças e adolescentes  (no pós-pandemia) – Reflexão sobre as práticas de proteção”. 

Os expositores foram a promotora de Justiça Ana Carolina Rodrigues Alves Fernandes de Oliveira, o secretário de Estado de Educação, Alan Resende Porto, o juiz Túlio Duailibi Alves Souza, a delegada de polícia Judá Maali Pinheiro Marcondes e a coordenadora de Polícia Comunitária e Direitos Humanos da Polícia Militar de Mato Grosso, tenente-coronel Emirella Perpétua Souza Martins. A mediação ficou a cargo do procurador de Justiça Paulo Prado. 

Leia Também:  Projeto oferece apoio emocional e mental aos profissionais da Saúde

Às 14h começou o painel “Mediação de conflitos e rede de proteção”, com o promotor de Justiça Miguel Slhessarenko Junior, a juíza Maria das Graças Gomes da Costa, o delegado de polícia Clayton Queiroz Moura, o subcomandante da 1ª Companhia de Polícia Militar de Rondonópolis, primeiro-tenente PM Felipe Nunes Cordeiro, e a professora da rede estadual Patrícia Simone da Silva Carvalho. O secretário Alan Porto foi o mediador. Após os debates, os trabalhos foram consolidados com a publicação de uma Carta de Intenções em defesa da criança e do adolescente. 

Para encerrar a programação, foi apresentado o livro “Projeto Luz – Um relato da primeira rede de proteção integrada que aplicou a Lei nº 13431/2017 e o depoimento especial judicial na comarca de Nova Mutum”, escrito pelos promotores de Justiça Ana Carolina Fernandes de Oliveira e Henrique de Carvalho Pugliesi. 

Com informações assessoria do MPMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA